Acidentes graves e fatais eram comuns no automobilismo dos anos setenta. Logo que chegou à Fórmula 1, Emerson Fittipaldi teve que lidar com a perda do companheiro Jochen Rindt na Lotus. E durante as 11 temporadas em que competiu na categoria, viu muitos companheiros de grid perderem a vida.

Durante uma live no Instagram Fórmula Grün, o bicampeão mundial relembrou como era lidar com o perigo e com o medo em uma época em que a segurança dos carros e dos autódromos estava longe de ser uma prioridade na F1.

Alexander Grünwald veste:
RACING DRIVER
TS SPORTS 

O Fórmula Grün também está aqui:
Twitter
Instagram
Facebook

Artigo anteriorCâmara Onboard #08 | A volta do tri com Daniel Serra na Strock Car
Próximo artigoHighlives #17 | Reginaldo Leme aponta: “Equipe Fittipaldi foi idealismo puro”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui