Um dos maiores especialistas em tração dianteira do automobilismo brasileiro, André Bragantini Jr. venceu muito mais que campeonatos. Portador da Síndrome de Tourette, que causa espasmos nervosos no organismo, sua história de superação inspira colegas de pista e fãs do esporte a motor.

Nascido em uma família que respira automobilismo, o piloto encarou desde cedo a gangorra da falta de patrocínio, além de precisar driblar o preconceito social que sofreu durante grande parte de sua vida. Com títulos em campeonatos competitivos como a Copa FIAT Uno, a Copa Palio, a Copa Corsa e vitórias na Stock Light, na Copa Clio e em outros torneios de grande importância, André chegou à Stock Car e disputou com grandes nomes, como Ingo Hoffmann, Chico Serra, Thiago Camilo e Cacá Bueno.

Nesta entrevista André conta, pela primeira vez, sobre como a operação para amenizar os sintomas da Tourette acabou trazendo efeitos colaterais que afetaram sua vida, como pânico e depressão. E também como a rotina nas pistas, brigando por campeonatos, ajudou a superar o momento difícil.

André Bragantini correu em diversas categorias nacionais – Foto: Fernanda Freixosa

Alexander Grünwald veste:
RACING DRIVER
TS SPORTS 

O Fórmula Grün também está aqui:
Twitter
Instagram
Facebook

Artigo anteriorPodcast Mundo Afora #7 | Brasileiros na F1 e os integrantes das academias de jovens pilotos
Próximo artigoPodcast Mundo Afora #8 | Entrevista com Sette Câmara, alterações na superlicença e mais…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui