Eduardo e Mônica, 25 anos depois

Programando uma grande campanha publicitária para o dia dos namorados, a agência Africa, que atende a conta da operadora Vivo, encomendou à produtora O2 Filmes um clipe para uma das músicas mais conhecidas do rock brasileiro. E assim, por vias comerciais, “Eduardo e Mônica” saiu do imaginário dos fãs da Legião Urbana para ganhar vida numa produção excelente, dirigida por Nando Olival. Um filme de emocionar, na pegada da canção que marcou época na década de oitenta, na voz de Renato Russo.

O conceito do filme, além de presentear os mais saudosistas, é mostrar como seria a história do casal na era da conectividade. Os mesmos personagens que, um dia, “trocaram telefones e decidiram se encontrar”.

Tudo bem que a ideia não é das mais originais, como prova o comercial de um minuto veiculado em 2000 pela ATL, operadora que foi adquirida pelo que hoje é a Claro. Mas há de se observar o capricho de um caso e de outro, assim como o uso da versão original. De fato, alguém pensou nisso antes do pessoal da Africa, mas ninguém realizaria tão bem como a turma de craques da 02. Que, para quem não sabe, pertence ao diretor Fernando Meirelles, que revolucionou o cinema brasileiro com o filme Cidade de Deus, de 2002.

E que fique claro, ou vivo, que este não é um post patrocinado.

Feliz dia dos namorados!

Participe da discussão

1 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *