Ora, bolas…

A Copa do Mundo mal começou e um personagem já ganhou destaque durante as partidas. A Jabulani, bola confeccionada especialmente para o Mundial da África do Sul, tem tirado o sono dos goleiros e mudado o rumo de algumas partidas desta primeira fase. Em poucos jogos, alguns lances bisonhos e dois frangos clamorosos lançaram a dúvida: será mesmo que é tudo culpa da pelota?

Pode até ser verdade que as reações da nova bola não sejam das mais previsíveis. Mas é difiícil acreditar que alguns dos melhores goleiros do mundo, como o brasileiro Julio César, estejam reclamando à toa. O camisa 1 da Seleção Brasileira afirmou pejorativamente que a dita cuja parece uma daquelas “bolas de supermercado”.  De fato, ela toma efeito de forma estranha, e em certas defesas a Jabulani escorrega perigosamente das mãos dos goleiros. Que o digam o britânico Green e o argelino Chaouchi, que começaram o Mundial cultivando seus aviários.

Mas não é de hoje que uma bola causa discussão numa Copa do Mundo. Isos aconteceu, aliás, já no primeiro Mundial, quando argentinos e uruguaios fizeram a final. Como cada Seleção treinava com sua própria bola, ficou acertado que cada tempo seria disputado com um modelo diferente. E não deu outra: o artefato deu vantagem aos seus ‘donos’, que venceram seus respectivos tempos. Ficou com a taça quem conseguiu abrir o maior saldo de gols. No caso, o Uruguai.

A edição eletrônica do New York Times fez um infográfico muito bacana mostrando todas as bolas usadas até aqui nas Copas, de 10930 a 2010. Diferenças gritantes, se comparadas as atuais com as pioneiras, das décadas de trinta e cinquenta. Vale a pena dar uma olhada, neste link. Clique na primeira bola e compare, uma a uma. É mesmo impressionante. 

Quanto aos frangos, também não é de hoje que eles acontecem. Em 1982, por exemplo, o nosso goleiro Waldir Peres engoliu um senhor galináceo contra União Soviética. Pior que, naquela época, nem dava para colocar o penoso na conta da Jabulani…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *