Viagem ao passado

Neste domingo, ao entrar na aeronave para fazer a ponte aérea de volta a São Paulo, percebi que havia algo de diferente ali. As aeromoças sorriam como sempre, mas estavam vestidas com um uniforme um tanto psicodélico para os padrões atuais; as poltronas pareciam iguais, mas um segundo olhar bastou para perceber que a forração também seguia um estilo retrô. Quando foi exibido o vídeo com as instruções de segurança, tudo começou a ficar mais claro.

Para celebrar um importante momento da própria história, que inclui seu ingresso na badalada Star Aliance, a TAM criou uma campanha que remete às suas origens, a TAM Vintage. Uma viagem no tempo, levando aos dias atuais a estética e alguns costumes das décadas de sessenta, setenta e parte da de oitenta. Como o lanche, que veio numa arcaica porém simpática embalagem plástica, com o logo mais antigo da companhia impresso em alto relevo.

Este tipo de iniciativa é muito interessante e deveria ser mais bem explorado pelas empresas de uma forma geral. Algo que ultrapassa o resgate da memória, com experiências palpáveis para os que viveram e para os que não conheceram as épocas passadas. Num país que peca imensamente pela tímida preservação de seu patrimônio cultural e social, esta campanha merece aplausos.

Aliás, nada mais adequado que este post esteja indo ao ar justamente no dia da aeromoça e do comissário de bordo. A homenagem foi instituída levando em conta a data de criação da profissão, há exatos oitenta anos, quando Ellen Church, uma apaixonada por aviação que não podia pilotar, viu ser aceita sua sugestão de que a Boeing Air Transport colocasse enfermeiras a bordo dos aviões para cuidar da saúde e segurança dos passageiros durante o voo. Desde então, o negócio evoluiu e se profissionalizou, mas o espírito continua o mesmo.

Participe da discussão

1 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *