A imagem de cada um

Quando Felipe Massa saiu da pista no GP da Malásia, no início do ano, o que mais se ouviu foi que ele tinha tomado a atitude correta ao arriscar tudo para cima de Lewis Hamilton – mesmo jogando o pódio fora apenas na quinta volta da corrida.

A opinião foi reforçada pelos ‘especialistas’ das mesas de botequim, das filas de banco, das barbearias e das bancas de jornal. Para eles, isso é “atitude de quem quer ser campeão”.

Felipe Massa durante um treino em Spa, na Bélgica / Foto: AutoSport.com - Crédito: LAT/XPB
"Percepção de marca" é a melhor definição para comparar os brasileiros Rubens Barrichello e Felipe Massa

Depois disso, Felipe deixou de lutar por mais um pódio ao ignorar um sinal vermelho, sendo desclassificado no GP do Canadá. Atrapalhado com o tráfego, viu uma vitória certa lhe escapar no GP da França. Pra completar, sofreu um apagão no grid e disputou o GP da Inglaterra largando dos boxes.

Ainda assim, a chamada ‘opinião pública’ continua a favor do jovem ferrarista. Dizem que ele guia com vontade de vencer, e que tem chances de ser campeão, mesmo diante das vitórias e da frieza de Hamilton.

Agora imagine se no lugar de Felipe estivesse Rubens Barrichello. Fazendo uma temporada exatamente igual, com o mesmo equipamento, contra os mesmos adversários. Cometendo os mesmos erros e tendo os mesmos problemas, sem tirar nem pôr.

Por tudo o que já foi dito em diferentes ocasiões sobre o atual piloto da Honda, é certo que não o tratariam da mesma maneira. Mesmo quando fez corridas brilhantes com equipamentos medianos, Rubens foi tachado de limitado, vagaroso e quebrador de carros. Imagine se as coisas estivessem dando errado da forma que estão dando para Massa.

Competindo(?) em Maranello quando a Ferrari trabalhava exclusivamente para o alemão, Rubens enfrentou a hierarquia imposta pelo contrato e a superioridade técnica do companheiro, oriunda em parte daquele sistema centralizador. E se estivesse no lugar de Massa hoje em dia, com os mesmos 26 anos, a história dele poderia ser outra.

Mas o destino é assim mesmo. Sorri mais para uns, menos para outros. O problema é que a derrota, às vezes, é decretada antes mesmo da corrida começar. Talvez os ‘especialistas’ brasileiros nunca consigam enxergar o real valor de Barrichello. Pior para eles.

Participe da discussão

6 comentários

  1. Barrichello é um grande acertador de carros. E se não foi fantástico nos tempos de Ferrari, pelo menos não cometia tantos erros como Massa está cometendo. E digo desde a pré temporada, que o Kimi é muito superior a ele, e que apesar de um 1º terço de campeonato não muito brilhante, não cometeu nenhum erro. E Massa sempre foi irregular, é só você ver as temporadas dele na fórmula 1. E também falta pra ele uma vitória largando do final do grid. Kimi já fez isso.

  2. Oi, Grun. “O real valor de Barrichello” é justamente o título de uma coluna que escrevi para o GPtotal há uns dois anos. Vale a pena lê-la. Abraços. (LAP)

  3. Pra mim o Felipe ta com falta de sorte! Ele ainda vai ser campeão! O Hamilton não vai aguentar a pressão!

  4. Bom, o q a mídia diz nunca me pareceu sensato. Tudo tem sempre o objetivo de chamar atenção, vender notícias… Nunca fui um crítico do Rubens, sempre torci por ele e o considero melhor piloto que o Massa. Porém, também não sou crítico do Massa, ele teve azar sim, errou sim, mas é coisa que acontece. Ele já começou o ano com um baita prejuízo e correu a temporada toda tendo que diminuir prejuízos, em situações assim é preciso arriscar e quem arrisca pode se dar bem, ou errar. Continuo torcendo por ele e sobre o Kimi. Até concordo que teoricamente seja melhor piloto, mas em 2007 não vi nada nele que comprove isso…. Ele está tão fraco quanto Massa, com o diferencial de ser um cara sem graça, sem emoção, sem atitude, sem nada…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *