Spy vs. Spy

No meio desse blá-blá-blá envolvendo Ferrari e McLaren no caso da espionagem e do roubo de informações, acabei me lembrando de um negócio que ouvi (ou li) há muito tempo, sinceramente não lembro onde. Era mais ou menos assim:

“Você sabe por que os carros alemães são os melhores do mundo? Porque os italianos são os líderes mundiais históricos em design; os americanos, líderes mundiais históricos em potência; os japoneses, líderes mundiais históricos em tecnologia. Já os alemães são os líderes mundiais históricos em espionagem industrial…”

Aqui caberia uma piadinha por conta da nacionalidade da Mercedes, grande acionaista da McLaren. Mas a anedota perde a graça quando se fala nas possíveis conseqüências do escândalo para com os envolvidos.

Analise comigo o item 13.7 do regulamento desportivo da FIA, publicado pelos colegas do Grande Prêmio:

“Se, na opinião da Comissão da FIA, um competidor deixa de colaborar com seu time de acordo com os padrões do campeonato ou oferece danos à reputação do campeonato, a FIA pode excluir tal competidor com o campeonato em disputa”.

Lendo isso, principalmente a parte que diz respeito a “um membro prejudicar a própria equipe”, fico me perguntando por que diabos estão cogitando punições severas – inclusive exclusão – apenas para a McLaren. Será que verei ainda nesta encarnação alguma atitude tomada com os mesmos pesos e medidas quando é a Ferrari que está envolvida?

Sei não…

Participe da discussão

2 comentários

  1. Oi, Alexander!!! Estou passando aqui só pra você não dizer que nunca entro no seu blog! Como andam as coisas? bjs

  2. Grun, não tinha visto seu post até agora… que coisa! Pra ver como essas coisas acontecem…

    Mas era meio óbvio também, né…

    Valeu!

    Capelli

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *