Rio do Pan do Rio

Esta semana aconteceu o lançamento do mascote (não deveria ser “da mascote”?) dos Jogos Panamericanos do Rio de Janeiro, que têm início previsto para julho de 2007.

O símbolo é um sol estilizado. Os designers justificam a escolha por sua ligação óbvia com a cidade e por remeter a valores como o calor humano, a tocha e o ouro olímpico. Longe de mim discutir a beleza ou a simplicidade do desenho (o solzinho do Unibanco é mais bonito, convenhamos), pois o assunto da vez é a escolha do nome desta criatura.

O mascote do Pan 2007 / divulgação COBForam divulgadas três opções que serão votadas em urnas eletrônicas espalhadas pelos grandes centros urbanos, para aqueles que não têm acesso à enquete da Internet. Quem se der ao trabalho, escolherá uma delas: Luca, Cauê e Kuará. Cada qual com sua curiosidade, veja só.

Luca – Vem do latim, onde a palavra significa ‘luminosidade’, ‘nascido na terra da luz’. É um lindo nome… nome de gente!

Kuará – Vem do guarani, onde a palavra significa, entre outras coisas… sol! Isso mesmo, sol! Quer coisa mais óbvia? Isso explica, por exemplo, aquela expressão (bem) antiga, usada no interior: “colocar a roupa pra quarar”. Na verdade não é um verbo, e sim um nome próprio. Quem coloca a roupa “para Kuará” provavelmente não sabe que a palavra também quer dizer ‘filho de Deus’, ‘condutor do bem’. O que equivale a um curto e grosso “o sol nasce para todos”. Taí, gostei.

Cauê – O nome do filho do goleiro da seleção brasileira da Copa de 2010 vem do tupi, e significa ‘homem bondoso que age com inteligência’, mas também pode ser considerado uma saudação. Nessa linha, eu preferia que o mascote fosse um pouco mais carioca. Que tal se ele se chamasse de uma vez Coé? Na moral, é uma boa alternativa ou não? Sem caô…

Agora faça a sua parte. Escolher um nome é facil, não é disso que estou falando. Peço que você reflita sobre isso tudo e preste mais atenção no dinheiro público – sim, o seu dinheiro – que está sendo usado para construir arenas, quadras e apartamentos. Fiscalize, questione, veja o que realmente estão fazendo e se os orçamentos não são caros demais para o que o governo e o COB prometem.

Se depois de uma boa análise você não aprovar o que está sendo feito, questione como puder, com quem puder. Se aprovar, e isso é um direito seu, aguarde o início dos jogos para torcer pelos brasileiros. Mas, seja qual for a sua posição, torça para que tudo dê certo. Torça para que a cidade efetivamente receba os inúmeros benefícios de um evento como esse. Mas que receba de mãos limpas.

Participe da discussão

3 comentários

  1. Eu sei porque você fica falando essas coisas do PAN. Tu deve estar puto até agora porque eles destriuram um pedaço do autódromo pra constriur, sei lá, uma cama elástica …

  2. rsrsrsrsr muito boa Alex, tbm achei esses nomes horríveis. Coé é uma boa pedida. Afinal qdo estou num restaurante os garçons só sabem dizer: Coé! Na praia o tio do biscoito grobo tbm diz: Coé que vai querer.
    Gostei do Coé. Meu voto vai pra ele : )

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *