Semana na toda, episódio 9

O ladrãozinho mais manjado do Flamengo (estou falando daquele bairro da zona sul do Rio), que já assaltou dezenas de velhinhos, levou um tiro de uma senhora que só queria passear em paz com seu cachorro. Neuroses sociais à parte, o fato é que ela foi parar na delegacia como ré, e não com vítima. Ninguém falou nos direitos dela e dos outros idosos assaltados, mas aposto que se a velha tivesse levado bala do ladrão, ele estaria cercado daquela lenga-lenga de ‘direitos humanos’. • Dez anos da morte de Renato Russo. Confesso que lembrei um mês antes, mas, no dia exato, precisei ser ‘avisado’ pela imprensa. Grande cara, ele. Poderia ser menos idolatrado, mas sempre levado a sério. • Falando em ídolos, é impressão minha ou estão falando pouquíssimo em Alberto Santos Dumont? É o ano do centenário do 14 Bis, e o governo nem para instituir “ano Santos Dumont”. O cara é um dos cinco maiores inventores da história, no nível de Thomas Edison e Graham Bell… Tem criança que nem sabe que ele era brasileiro, já pensaram nisso? • O jornalista Flavio Gomes definiu bem a situação do campeonato de F-1: “Schumacher jogou a toalha, mas sabe muito bem onde. Se precisar, ele vai buscar”. Creeeedo… • Afinal, quando é que teremos respostas para o caso do acidente entre o Legacy e o Boeing da GOL? Estão querendo encobrir alguma coisa por acaso? • Para refrescar a cuca, uma dica: vá ao cinema e assista ao engraçadíssimo “Muito Gelo e Dois Dedos D’Água”. Na boa, nem parece um filme do Daniel Filho. • Trilha sonora da semana: “Há Tempos”, Legião Urbana

Participe da discussão

1 comentário

  1. Pô Alex, eu concordo que a véia fez bem em se defender, mas daí a ganhar medalha e declarar que mendigos deveriam ser mandados num navio para alto mar…… já é demais. Êta vovó reaça!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *